quinta-feira, 11 de junho de 2009

Gueixa

Neste artigo, vamos saber o que é uma gueixa e como funciona este mundo em que estas mulheres vivem...

Gueixa (芸者, que significa pessoa que vive das artes) são mulheres japonesas que estudam a tradição milenar da arte da sedução, dança e canto, caracterizando-se distintamente pelos trajes e maquilhagem tradicionais.


Contrariamente à opinião popular, as gueixas não são um simples equivalente oriental da prostituta. Elas não trabalham com sexo.

Uma verdadeira gueixa é bem sucedida porque reflete a ideia de uma perfeição inatingível. Quando os homens contratam gueixas para animar uma festa, o assunto sexo não está relacionado. A gueixa entretem por intermédio de canto, música, dança, relato de histórias e atenção.
No Japão a condição de Gueixa é cultural, simbólica repleta de status, delicadeza e tradição.

Foi por volta do século XVIII que surgiram as primeiras gueixas. À medida que o tempo passava, em especial durante os tempos de recessão no Japão, o sucesso das gueixas fez com que as familias mais pobres vendessem as suas filhas para as casa de gueixas (chamadas de okiya). Estas meninas eram treinadas desde os cinco ou seis anos para se tornarem gueixas bem sucedidas e compensar a okiya do custo dos ensinamentos. Atualmente, as jovens escolhem ser gueixas da mesma forma como escolhem ser médicas. Começam o rigoroso ensinamento depois do ensino básico. Mas, apenas as mais dedicadas chegam ao status de gueixa.

O treino para ser uma gueixa leva tanto tempo como para ser médica. Noralmente, uma jovem passa anos a estudar as artes da música e da dança, a preparação da cerimónia do chá, o domínio de diversas línguas e como ser uma anfitriã perfeita.

Estes aspectos menos formais do treino ocorrem enquanto maiko, ou seja, uma aprendiz de gueixa. O período como aprendiz começa quando a jovem encontra uma one-san ("irmã mais velha"), que é uma gueixa formada. Esta será a sua mentora. Nessa transição para o status de maiko, a jovem recebe um outro nome que será o "nome de gueixa".
O trabalho de uma irmã mais velha é introduzir a maiko na sociedade, tornando-a conhecida. Desta forma, a maiko faz sua estreia como gueixa.
A cerimônia que marca a transição de maiko para gueixa é chamada de Eriage, que significa "mudança de colarinho". Nesse momento, a maiko troca o seu colarinho estampado vermelho pelo totalmente branco, símbolo de sua estréia como gueixa.


Duas Maiko
Para uma gueixa ficar pronta para trabalhar, são necessárias muitas horas de preparação. A sua aparência diferente é parte de sua sedução, mas não é apenas uma questão de beleza ou exclusividade. É também uma maneira de estabelecer a diferença entre uma maiko e uma gueixa e entre uma gueixa jovem e uma gueixa adulta. Uma gueixa pode revelar muito apenas pela sua aparência.

Diferente do kimono comum, o kimono de uma gueixa mostra a nuca, considerada pela cultura japonesa, a parte mais sensual de uma mulher.



Um kimono pode custar milhares de dólares. Uma maiko usa um kimono que tem mangas enormes, é muito longo, colorido e totalmente adornado com bordados e desenhos pintados à mão. Seu colarinho é vermelho e o obi é longo e amplo. Ela calça sandálias de madeira chamadas okobo para não deixar que o kimono arraste pelo chão. Aprender a andar neste traje sem cair é parte do treino.
A maquilhagem branca, é uma marca registrada das gueixas. As gueixas com batom apenas no lábio inferioro é sinal que são aprendizes.

O kimono de uma gueixa é mais simples e mais fácil de lidar. Este kimono tem mangas mais curtas. Uma gueixa calça zori, que são como sandálias havaianas, e um obi mais curto. Depois de trabalhar por vários anos, uma gueixa pode escolher usar uma maquilhagem mais leve, num "estilo mais ocidental", ao contrário da maquilhagem tradicional e pesada que usava no início da sua carreira. Uma gueixa usa variações do penteado shimada e perucas em vez do seu próprio cabelo.


Poucas mulheres conseguem chegar à vida de gueixa no século XXI. A população de gueixas verdadeiras no Japão caiu desde o início do século XX. Na década de 20, havia 80 mil gueixas registradas. Durante a Segunda Guerra Mundial, as pessoas não tinham dinheiro para festas de gueixas e elas acabaram por trabalhar nas fábricas.
Quando o Japão foi ocupado nos anos 40, a actividade das gueixas era ilegal.
No início dos anos 50, as gueixas retornaram ao trabalho, mas a profissão nunca voltou a ser o que era. Em 1970, havia 17 mil gueixas no Japão e hoje há menos de mil. A maioria das gueixas de hoje escolheram a profissão devido a sua natureza romântica e artística ou porque é um negócio de família. Mesmo quem consegue o status de gueixa pode desenvolver a atividade por alguns anos até entrar na universidade ou casar. As gueixas de hoje são mulheres modernas cuja carreira envolve recriar o passado.

4 comentários:

BF31 disse...

So para dizer que li e adorei ritinha! e que daqui tirei o nonme para o meu novo poema =D e desculpa nao te responder ontem,mas nao tava nada bem...

Adoro-te MA!

e muitos parabens =)

Anónimo disse...

Amei, eu já tinha lido um pouco sobre gueixas e visto em programas, mas agora percebo melhor, os teus posts são mesmo uma fonte optima de aprendizagem Shakura chan*_*

Continuo esperando mais posts teus, e vou comentar sempre que puder:3

beijo grande.

Ass: Marcelo

H-SAMA disse...

nyaah, muito boa a máteria, mas na foto vc confundiu.
não são duas maikos.
A da esquerda é uma maiko, e a da direita (em amarelo) é uma geisha.
o nome da geisha é Umeha.
como identificar facilmente: a maiko usa furisode, mangas longas (sempreee)
a geisha usa kimono de mangas "normais"
a maiko, usa o kimono todo estampado espalhafatoso e o cabelo bem decorado com o obi em laço darari.
A geisha usa o cabelo simples, sem muitos complementos - no máximo um pente. e usa o kimono com laço simples nas costas.
A umeha é uma jovem geixa e é muito famosa mundialmente

Giovanna Katherine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.