segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Gomenasai - A tradição do "desculpa"!

Todos os japoneses, nalgum momento da sua vida, pede desculpas, seja culpado ou não.  

Sempre que explode um escândalo que envolve políticos ou grandes empresas no Japão, pode-se ter a certeza que, em poucos dias, os media do país vai estar cheios de imagens de burocratas ou executivos curvados a pedir desculpas formal e publicamente.
O gesto não é um padrão estipulado pela lei. Mais forte do que isso, a cultura do gomennasai (que significa "peço desculpas"). É um ritual necessário em vários momentos na vida de um japonês, seja o motivo grave ou não.

Executivos da Uohilde, distribuidora de frutos do mar de Osaka, pedem desculpas por vender enguias chinesas afirmando que elas eram da região japonesa de Isshiki, que são três vezes mais caras

De irresponsabilidades que resultam em mortes até o simples fato de chocar com alguém na rua, pedir ou não perdão, por mais absurdo que possa parecer, faz grande diferença, segundo as tradições nipônicas. Seguindo a formalidade à risca, e dependendo do problema em que a pessoa se encontra, um simples acenar com a cabeça e um “gomennasai” bastam.
Em casos mais extremos, o culpado faz o doguezá (ajoelhar-se com a testa quase encostada no chão) acompanhado de um moushiwake arimasendeshita em alto e bom som (algo como ’sou culpado e não tenho nada a declarar a meu favor’). Não tão extremo e trágico se comparado aos rituais feudais, em que as pessoas tiravam a própria vida como pedido de desculpa ao senhor feudal.

Diretores do Hospital Municipal Asa, em Hiroshima, pedem desculpa após um erro médico que causou a morte de um adolescente de 16 anos.

Para se ter idea da dimensão que esta tradição tem, governadores, ministros e até mesmo imperadores na história do Japão já fizeram os seus pedidos formais de desculpas para reatar relações diplomáticas. Recentemente, o atual Imperador Akihito pediu desculpa ao presidente da Coreia do Sul pela ocupação japonesa na Coreia entre 1910 e 1945.

Dona do restaurante Senba Kitcho pede perdão após a descoberta de que o luxuoso restaurante de Osaka vendeu produtos fora de prazo.

Para um japonês, o pedido de desculpas é visto muito mais como uma forma de submissão à sociedade do que uma declaração de culpa propriamente. É um gesto de humildade, que mostra a insignificância e submissão do indivíduo frente uma sociedade maior e mais importante do que ele.

1 comentário:

Twinny_blue disse...

Olá!

Parabéns pelo blogue! Está na lista dos meus favoritos!

Continuação de um excelente trabalho! ;)