segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Monte Fuji

O Monte Fuji (em japonês: 富士山, Fuji-san) é a mais alta montanha da ilha de Honshu e de todo o Japão. É a 35ª mais alta do mundo. É um vulcão activo, mas com baixo risco de erupção.
O monte Fuji é um dos símbolos mais conhecidos do Japão, sendo frequentemente retratado em obras de arte e fotografias, recebendo muitas visitas de alpinistas e turistas.

O monte Fuji localiza-se a oeste de Tóquio (de onde pode ser visto num dia de céu limpo) próximo da costa do Pacífico, da ilha de Honshu, na fronteira entre as províncias de Shizuoka e de Yamanashi. Existem três pequenas cidades que envolvem o Fuji-san, Gotemba a leste, Fuji-Yoshida a norte e Fujinomiya a sudoeste.

Pensa-se que a primeira ascensão ao alto do monte Fuji foi em 663, sendo o autor da proeza um monge desconhecido, a ascensão do primeiro estrangeiro ao alto do monte Fuji ocorreu em 1860, por Sir Rutherford Alcock. O alto tem sido considerado sagrado desde tempos antigos, tendo o seu acesso sido proibido a mulheres até à Era Meiji, mas hoje em dia é um destino turístico popular, sobretudo para escalada

O monte Fuji é um cone vulcânico frequentemente nevado. É uma figura importante da art japonesa. O trabalho mais nomeado, que retrata esta montanha são as conhecidas “36 vistas do monte Fuji”, a obra-prima do pintor Hokusai. Existem inúmeras menções ao monte Fuji na literatura japonesa, sendo abordado em muitos poemas.
O Fuji-san alberga ainda uma tradição guerreira, visto que os samurais utilizavam o sopé da montanha, um sítio próximo de onde actualmente se situa a cidade de Gotemba, como local de treino, devido ao seu isolamento.

As 36 vistas do Monte Fuji

Estima-se que anualmente cerca de 200.000 pessoas escalem a montanha, 30% das quais são estrangeiros. As subidas ao monte Fuji são mais populares no período compreendido entre 1 de Julho e 27 de Agosto, uma vez que nesta altura as cabanas e as outras infra-estruturas de apoio estão em funcionamento, bem como os autocarros que transportam os alpinistas para a quinta estação.

Para se subir ao Monte Fuji pode usar-se o carro que permite chegar a cidade de Gotemba. Pode também usar o autocarro expresso até ao destino final. Ainda assim, a melhor maneira de ver o Monte Fuji é através de comboio. Por exemplo numa viagem na linha Tokaido, entre Tóquio e Osaka, ou no shinkansen de Tóquio para Quioto, a melhor vista consegue-se nas imediações da estação de Shin-Fuji, entre 40 a 45 minutos depois da partida de Tóquio.


Na base do Monte Fuji existe uma floresta chamada Aokigahara. Contam-se lendas acerca da floresta de Aokigahara, uma delas afirma que as rochas da montanha contêm grandes depósitos de ferro que provocam erros nas bússolas, fazendo assim com que seja extremamente fácil as pessoas perderem-se. Contudo, estas lendas são falsas, pois o campo magnético gerado pelo ferro é demasiado fraco para ter um efeito significativo, além disso, as forças militares do Japão e dos Estados Unidos fazem exercícios de treino regularmente na floresta, durante os quais o GPS, as bússolas e os outros aparelhos electrónicos de orientação funcionam perfeitamente.

Uma das entradas na floresta

Lendas de monstros, fantasmas e goblins que assombram a floresta são também diversas. Em adição, o Aokigahara Jukai (O Mar das Árvores) é a zona do Japão onde ocorrem mais suicídios, diz-se que os espíritos dos suicidas vagueiam para sempre na área, a quantidade de corpos descobertos, em média trinta por ano, levaram as autoridades a colocar sinais que proibem o suicídio na floresta.

O Monte Fuji é um dos simbolos do Japão, um ponto turístico muito famoso e visitado no Japão, é retratado em diversas séries e programas de televisão, e conhecido em todo o mundo.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ja estive no Japão... e vi o Fuji-San... magnifico!

FaLlEn AnGeL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FaLlEn AnGeL disse...

eu quero ir lá
um dia *.*
e quero perder me na floresta tbm =D
adro florestas *.*

Daniela e Yolanda disse...

Incrível :D